Seguidores

terça-feira, 17 de março de 2015

POEMA O PALCO É A VIDA




















VIDA SEM SEGREDO

O palco,
é a vida.
São muitos os cenários.
A harmonia não se faz sem luta.
Nem sobrevive sem vigilância.
Do micro,
ao macro cosmo,
todo equilíbrio exige treino,
em corda esticada,
e em corda bamba.
A corda também se solta.
Exige,
então,
mais do que equilíbrio.
Para que não se caia no abismo,
é preciso saber voar.
Mas,
se houver vítima,
quem assiste ao treino,
cuida também da vítima.
O palco,
é a vida.
O assistente,
é o Criador.
O artista do micro é o átomo,
é a bactéria,
que também luta.
O glóbulo branco,
enfrenta o vírus,
e protege o sangue.
Nele,
vive de sentinela.
Mas,
o vírus também é vivente.
Compõe a cena do cenário,
sob a vigilância do Criador.
A batalha não é somente do homem.
O artista é também o bólido,
é também o astro.
Não se despreze a poeira cósmica,
que também compõe a dança do universo.
O maestro de tudo,
não pense o homem que é ele,
juiz,
cego,
e parcial.
Há quem garante o palco,
há quem garante o artista.
Pode ser o átomo,
pode ser o vírus,
pode ser o homem,
pode ser a poeira cósmica,
pode ser o astro.
O garantidor é o Intuitivo,
é o Criador.

Evaldo



















Nenhum comentário: